Páginas

domingo, 16 de fevereiro de 2014

O estranho caso do entrecosto ao domingo


Domingos. Em casa dos meus pais, não havia domingo que não se comesse carne. Não sei porquê, mas acho que a minha mãe entende que carne é mais domingueiro que peixe. Quando eu digo que não havia domingo, digo que nunca comi peixe no dia do Senhor. Por isso, embora muito mais apaixonada por peixe, embora cada vez mais desligada da carne, quando me meto na cozinha a um domingo para algo mais elaborado, não consigo fazer peixe. Somos a circunstância, já dizia o outro.

A primeira vez que comi entrecosto no forno, já estava em Lisboa. Este não é um prato transmontano. Comi e sei bem onde e o que levava. Algures entre um banho de vinho e tomate, muito chouriço e vontade de morrer de congestão de tão bom que era. Este não leva nada disso. É apenas o entrecosto com mel. Um entrecosto com alecrim e mel. Um entrecosto que carameliza no forno e que se não dá trabalho nenhum a fazer, mais vontade dá de se comer. Este é mais simples e eu gosto mais. Gosto que ele me permita estar no sofá a ler enquanto se faz sozinho no forno. Há um ócio domingueiro que exijo para o corpo.

As batatas foi a Pascal que me ensinou e eu acho que se não fosse a travessa de barro de bisalhães, nada disto saía com o sabor que sai.

Ah, e o entrecosto é para se comer com as mãos, seguidas de se chupar os dedos com direito a sons.

Bom domingo.

8 comentários:

  1. esse livro está cheio de boas receitas. as batatas ainda não experimentei, mas foi uma das páginas que levou um post-it. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. para mim é o livro de culinária do momento, lá em casa:) Gosto muito e as receitas são simples de se preparar e bons. As batatas valem a pena. Experimenta. Algum livro de culinária que recomendes? beijinhos

      Eliminar
  2. Isto agrada-me... especialmente a parte do livro, do sofá e do cozinhar sozinho!!! E partilhar receitas, não?!
    Ah, e lamber os dedos também me parece bem!!!

    ResponderEliminar
  3. Bom dia! As batatas têm um ótimo aspecto! Pode dar-me o nome do livro, por favor? Obrigada! Cristina Atalaya

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá cristina, claro que posso: é o livro de Lourraine Pascal - Cozinhar em casa é facil. Beijinhos

      Eliminar
  4. Que bom aspeto, concordo, o barro bisalhães faz toda a diferença.
    Oh tantas saudades de Vila real.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. também eu tenho, muitas e das cristas de galo :)

      Eliminar