Páginas

quarta-feira, 30 de março de 2016

Anna Westerlund


Às vezes paro no site da Anna Westerlund e fico a ver as peças como quem olha por uma janela para uma vasta paisagem que morre no mar. Sinto o vento sobre as flores selvagens e o cheiro da urze. E olho, quase com o nariz encostado ao ecrã, tentando sentir a cerâmica e o cheiro da tinta. E quando fecho os olhos, juro sentir. 







Sem comentários:

Enviar um comentário